Se você é brasileiro, com idade economicamente ativa e acha que chegou a hora de trabalhar em um país europeu, seja por necessidade ou mesmo apenas a vontade de experimentar a vida em outro lugar, a Irlanda torna-se a cada ano uma opção cada vez mais vantajosa em diversos aspectos.

O país é bastante receptivo para estrangeiros, pois precisa de mão-de-obra, além de culturalmente ser aberto em comparação a outras localidades de tradições mais herméticas e de adaptação menos facilitada.

Nas últimas décadas a Irlanda, a exceção de uma crise que durou de 2008 a 2012, cresceu muito economicamente, mas sua população segue com 4 milhões de habitantes. Por estas e outras razões, a Ilha Esmeralda, como é conhecida, dá acesso à trabalho para várias nacionalidades. Dentre eles o Brasil, para qual há vistos de trabalho e estudo.

VISTO “LONGO” DE ESTUDANTE

A alternativa mais fácil para trabalhar na Irlanda é o visto de estudante de cursos de longa duração (chamado de Stamp 2). Se você vai estudar lá por mais de seis meses, automaticamente passa a ter direito de trabalhar, embora com algumas restrições:

– Seis meses de curso + 2 meses de férias – visto total de 8 meses, que pode ser renovado até 2 vezes. Permissão para trabalhar 20 horas por semana durante as aulas e 40 horas nas férias. Este visto é emitido na chegada ao país e para obtê-lo basta levar a Carta da escola (curso de no minimo de 15h/aula por semana), comprovante de 3000 euros, comprovante de endereço, seguro e pagar uma taxa de 300 euros.

VISTO DE TRABALHO

Conhecido como Stamp 1, este visto depende de proposta de uma empresa estabelecida na Irlanda. Para que você possa entrar no país nessas condições, a empresa precisará solicitar ao governo, esclarecendo o motivo de contratação de um estrangeiro.

VISTO DE TRABALHO PARA RECÉM-GRADUADOS NA IRLANDA

O chamado Stamp 1G concede 12 meses de permissão para trabalho a estudantes que acabaram de se graduar nos cursos de nível QQI 8 a 10 reconhecidos pelo governo. A ideia dessa permissão é que ela seja um incentivo aos novos profissionais a ficarem no país, assim como fornecer mais mão de obra qualificada. Este visto dá acesso a trabalho em tempo integral, 40h por semana.

SALÁRIOS

O salário mínimo é de 9,75 euros por hora, um dos mais altos da Europa. Costuma ser pago semanalmente e mesmo que você trabalhe apenas meio expediente de segunda a sexta-feira, no final do mês os ganhos chegam a quase 800 euros. Com esse dinheiro é possível pagar as contas e ainda sobrar algum euro para alguma diversão. É importante ressaltar que valores assim são pagos apenas para empregos que não exigem graduação avançada, como garçom, faxineiro, auxiliar de cozinha, entregador de jornal etc. Profissionais com maior especialização ganham de 30.000 (Desenvolvedor de TI) a 60.000 (Gerente Administrativo) por ano.

HÁBITOS CORPORATIVOS

A cultura europeia preza a qualidade de vida, então não espere, como acontece no Brasil em algumas profissões, ser explorado até só restar energia para chegar em casa, dormir e acordar para….voltar ao trabalho.

Não espere, no entanto, poder perder preciosos minutos no cafezinho, na hora de fumar um cigarro ou bater um papo com um companheiro de trabalho. Embora expansivos, os irlandeses são focados quando o assunto é produzir e vão ao trabalho para trabalhar. Literalmente. Mesmo que cinco minutos depois estejam sorrindo e bebendo com você no pub mais próximo.

CONDIÇÕES DE TRABALHO

Este tópico é interessante, porque as regras trabalhistas são consideravelmente diferentes das brasileiras. A ver:

– As férias podem ser quebradas em quantas partes quiser, eventualmente um dia por vez

– É permitido tirar férias a qualquer momento, sem precisar esperar um ano

– O horário de trabalho em escritório é 9h as 17h. Tem hora de almoço, mas mas não é raro que aconteça apenas um lanche rápido – na mesa de trabalho. Lembrou que falamos sobre foco?

– Contrato de trabalho é bem mais flexível e a quantidade de horas semanais de trabalho pode ser combinada com o chefe

– Não há pagamento do tem 13º salário

– As cidades com mais ofertas de emprego são Dublin (e região), Cork, Galway e Limmerick

Agora que você já sabe muita coisa a respeito do mercado de trabalho na Irlanda, saiba também que há uma empresa que pode facilitar – e muito – a sua chegada e permanência na Ilha Esmeralda! Para saber como entre já em contato com a Europa + você. Contamos com pessoal altamente especializado nesse tipo de serviço e estamos prontos para fazer co que a sua mudança – definitiva ou temporária – para este ou outros países da Europa seja feita sem transtornos e maiores preocupações. Fale já com a gente!